News

Estúdio Dissenso em obras

maio 23, 2011 | Controle de Vibração, Projeto Controle de Vibração, Projetos

O Estúdio Dissenso está em obras e a Giner está nesse projeto atuando em diversos momentos.

Fizemos a análise “on site” dos ruídos, aéreo e secundário (estrutural) e vibração com analisadores FFT.

Projeto e implementação do isolamento e condicionamento acústico, utilizando a técnica “Box within a Box” em todas as nove salas.

Localizado no 1ºandar de um edifício comercial, estruturas secundárias flutuantes foram criadas, possibilitando construir um “estúdio flutuante” com corte em 4,5Hz, com molas e mesmo com inúmeras restrições dimensionais; as demais salas com “pads” elastoméricos com corte em 7 Hz.

O piso flutuante do estúdio com 150 mm de espessura é suportado por molas
com uma freqüência natural de cerca de 4,5 Hz, integrado nas caixas CDM-MONT 150. Em cima da laje flutuante e próximo a todo perímetro,
paredes e teto são suportados. Devido à concentração de cargas em
todo o perímetro, foi necessário reforçar as caixas CDM-MONT 150, nesta zona,
com molas de alta capacidade de carga.
Esse sistema especial de isolamento é baseado em caixas de aço reforçado concretados e levantados após cura do concreto. O projeto
das caixas permite a inspeção das molas e a substituição necessária das mesmas.
Principais detalhes técnicos do sistema CDM-MONT 150:

– Sistema baseado em caixas de aço com molas dentro;
–  Sistema de laje flutuante Jack-up (após a laje de concreto curada);
– Sistema especial que permite operações de inspecção e substituição
das molas caso os critérios de carga ou desempenho alterem;
– Carga de superfície média (ADL = 4,6 kN/m2);
–  Carga extra linear (parede e teto) = 16,5 kN / lm;
– Laje flutuante de concreto armado, com 150mm;
Frequência natural projetado das molas ≤ 5 Hz.

Figura de ruído inferior a NC 20.

Difusores acústicos de quarta geração foram utilizados no estúdio 1 para um melhor “envelopamento” dos instrumentos com altos níveis de definição e clareza.

Share This